Ser ou não ser um insatisfeito?

12 06 2009

Valentines__by_Misantropia 
Dia dos namorados…

Casais apaixonados trocando presentes e tudo mais enquanto eu me pergunto: por que eu não tenho um(a) namorado(a)? Eu tinha várias teorias: não sou atraente, não tenho um carro com rodas bonitas, não tenho dinheiro etc. Contudo, há duas semanas um amigo me disse que o problema é que eu não aceito ninguém que não seja “perfeito”. Tentei argumentar a meu favor, mas a teoria dele definitivamente tinha fundamento…

O dilema aqui é que eu não estou disposto a mudar a minha definição de “perfeição” para um possível relacionamento afetivo. E a definição de pessoa perfeita que eu uso vem de um outro amigo: “tem que ser alguém que me atraia sexualmente e, principalmente, alguém com quem eu goste de conversar porque a maior parte do tempo estaremos conversando e não fazendo sexo”. Só dois pré-requisitos! Nem quero tanto… Não tenho culpa se essas pessoas quase não existem… E quando existem ou são homens heterossexuais ou são mulheres casadas…

O fato é que estar com alguém exige tempo e dedicação. Dá muito trabalho! Se não for pra ser com alguém legal, pra quê gastar tempo e energia com isso quando existe tanto pra ser feito por nós mesmos? (ficar rico, por exemplo).

De toda maneira, com ou sem presentes, espero que todos tenham um excelente dia dos namorados!

Anúncios




Ser ou não ser gay? – A Gênese

3 06 2009

Sex Fairy

Por que você virou gay?” Com certeza essa é uma das piores perguntas que alguém pode me fazer. No mínimo vou pensar que a pessoa é ignorante (e eu não sou muito fã de ignorantes).

PORRA! Eu virei gay por causa da Fada da Sexualidade! Assim como acontece com todo mundo, quando eu era criança ela apareceu pra mim e me perguntou se eu queria ser heterossexual ou homossexual. Na época, eu achei melhor ser homossexual. Na verdade, ela apareceu muito cedo pra mim… Eu era muito inocente e não sabia o que esses “termos técnicos” significavam. Logo que ela entrou no meu quarto eu até achei que ela fosse a Fada do Dente (que nunca apareceu pra mim), mas ela me explicou que era de uma empresa diferente. Ela foi bastante gentil quando eu perguntei qual era a diferença entre um heterossexual e um homossexual e me respondeu: “Existem poucas diferenças entre as duas opções, mas ser homossexual é um pouco mais difícil em alguns aspectos“.

Isso era tudo o que eu precisava saber! Não sei como a Fada do Dente recompensava vocês, mas a mim ela recompensava com dinheiro. E, quanto mais difícil de se tirar um dente, melhor era a remuneração por ele. Se ser homossexual era mais difícil, a remuneração certamente seria melhor, afinal, no mundo das fadas as coisas deveriam funcionar assim… Deveriam…

Mas só depois de muitos anos descobri que a empresa da Fada da Sexualidade era uma empresa que não remunerava ninguém. Entrei com uma ação contra ela, mas não consegui indenização. Alegaram que essas escolhas são de caráter irrevogável. Mesmo assim foram obrigados a me conceder “atração sexual por loiras peitudas” porque foi comprovado que a Fada que me atendeu era nova na empresa e por isso poderia não ter sido suficientemente clara na descrição do produto oferecido.

Então, não me encarem como pervertido, sou só mais uma vítima do mundo lúdico…