Ser ou não ser do país dos contrastes?

7 10 2009

rio_2016O Brasil realmente é um país estranho… Ou eu é que sou um brasileiro estranho… Acho que nenhum outro país seria capaz de, no mesmo dia, me fazer sentir vergonha e orgulho da minha terra.

A semana passada foi uma dessas semanas em que meus sentimentos patrióticos foram levados aos seus extremos (tanto negativos, quanto positivos). Primeiro foi com a prova do ENEM e o fiasco da falta de segurança para a estreia de um novo sistema de ingresso às universidades que promete substituir o vestibular. Mas, se de um lado minha indignação era total; de outro, eu pensei sobre como foi bom o fato vir a público e como o ministro da educação agiu de maneira rápida e correta pra evitar maiores danos. Algumas décadas atrás seria tudo abafado e, se algum jornalista metido a besta ameaçasse denunciar, certamente sofreria um acidente fatal… É claro que o mérito nessa história toda é dessa classe de profissionais chatos que vivem importunando todo mundo e que (apesar de ainda sofrerem com a censura) são grandes responsáveis por este país estar se tornando um lugar sério.

E quando minha vergonha de viver em um país que não consegue dar segurança adequada nem para o primeiro ato da grande revolução da educação estava quase desaparecendo, um tiozinho lá na Dinamarca abre um envelope e pronuncia, com aquele sotaque gringo super divertido: “Rio de Janeiro”. Como não me sentir orgulhoso por viver no país onde fica a Cidade Maravilhosa? Que o Rio de Janeiro merecia isso ninguém discute: praias, Cristo Redentor, Pão-de-açúcar e eu vou parar de listar esses pontos turísticos comuns porque com certeza há muitos outros lugares lindos nessa cidade. Meu carinho pelo Rio, contudo, é um pouco mais pessoal, gosto dessa cidade não pelas suas belezas naturais, mas por alguém de quem eu gosto muito que nasceu e vive lá e que me faz acreditar que o povo do Rio é assim, divertido, meio neurótico, bastante culto, um pouco estressado, bem-humorado, crítico, amigável e muito, muito especial. E pra mim o Rio é isso: a cidade da Tati. A cidade que vai representar o meu país em um evento mundial e que, com certeza, vai me encher de orgulho por ser brasileiro.

Entretanto… No país dos contrastes, os sentimentos contrastantes me fazem lembrar que com Copa do Mundo e Olimpíadas muita festa e muita grana vão rolar… A festa a gente fará (vamos beber até cair e prometemos não dirigir depois!), mas a grana, baseado no histórico dos fins que leva o dinheiro público, como ficará?

Anúncios

Ações

Information

7 responses

8 10 2009
Amanda

Eu fiquei super feliz com a vitoria do Rio! Não estava esperando muito, achava que ia ser Chicago, mas como ela foi a primeira a ser eliminada, voltei a ter esperanças. Agora, merecer merecer, sera que o Rio MERECEU? Eu acho que não, apesar de toda a beleza, a cidade é um caos total e não tem a menor estrutura pra receber as olimpiadas. Bom, vamos esperar receber uma mãozinha de fora pra organizar melhor as coisas, pq sozinhos a gente não consegue!

Pelo menos eu ja sei onde estarei morando em 2016! Eu que não vou perder a festa!

9 10 2009
Leonardo

O problema de ontem com os trens foi um exemplo de que a cidade ainda não está preparada para o evento. Mas o Rio tem bastante tempo pela frente e acho que o Brasil inteiro vai fazer o possível pra que tudo dê certo. E, pensando pelo poder de transformação das cidades que os jogos olímpicos têm, acho que nenhuma cidade merecia isso mais do que o Rio. Talvez com os jogos esse “caos total” que você comentou possa ser amenizado.

8 10 2009
asnalfa

Um gay falando que acho o Cristo Redentor lindo? For love of god!!!
Odeio religiao! Por causa disso que nao tem casamento gay no Brasil.
Quem é tati? Tati quebra-barraco?

9 10 2009
Leonardo

Não encaro o Cristo Redentor como um símbolo religioso, encaro como arte. Não reconhecer a beleza desse monumento seria o mesmo que dizer que obras de artistas Renascentistas como Da Vinci e Michelangelo não têm valor por retratarem temas sacros. Concordo que, no Brasil, a religião atrapalha muito os direitos dos homossexuais e tenho minha opinião sobre isso (já fui até acusado de preconceito contra evangélicos aqui no blog), mas isso não é motivo para ódio. O ódio enrigesse o músculo cardíaco… Faz mal… ^^
Tati é minha parceira aqui do Blog, algumas informações sobre ela podem ser acessadas na aba “quem é quem?” aí em cima.
Sobre a “quebra-barraco”… Agora que ela é evangélica eu quero acreditar que ela se tornou uma pessoa comportada e que não vai quebrar mais nada.

9 10 2009
tatyseixas

Leozinho, love de my life… cada vez mais sinto orgulho de ter você como companheiro desse blog. Seu post sobre as Olimpíadas 2016 aqui no Rio está uma diliça de se ler. Gostei tanto que meu minha resposta apaixonada, mas ao mesmo tempo venenosa (lógico!), vem no meu próximo próximo post.

Agora que o trabalho me deu uma “folguinha” (ontem fui dormir às 5 da manhã, não aprendo mesmo, ne?!), volto com tudo para o cargo de destiladora de venenos! Aguardem, amiguinhos voyeres!!!

13 10 2009
Leonardo

Que bom que você ainda não me abandonou… Este lugar tá ficando frio e solitário sem o teu veneno. ^^

16 10 2009
Coluna ‘Enfim, Sós’ – Rio 2016: eu queria? « Blog Destilando Veneno…

[…] então, aproveitar para comentar aqui o último post do Leonardo sobre as Olimpíadas 2016, já que esse assunto gerou tanta controvérsia entre meus […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: